Fique por dentro do quão arriscado pode ser dirigir com excesso de cargas!

O excesso de carga traz riscos consideráveis, tanto para a integridade do caminhão quanto para a segurança da viagem. Apesar disso, muitas empresas acabam se arriscando e transportando mais do que o permitido, acreditando que, assim, o valor dos serviços será diminuído.

E você, conhece os riscos do excesso de carga para motoristas, veículos e para a população? Continue a leitura e acompanhe os principais!

Saiba mais sobre a legislação

O excesso de carga é considerado infração de natureza média, de acordo com o artigo 231, inciso V do Código Brasileiro de Trânsito (CTB). A punição é no valor de R$ 130,16, além da retenção do veículo para transportar a carga excedente. 

A cada 200 kg acima do peso permitido, são acrescentados à multa valores progressivos de acordo com a tabela vigente. Além disso, em relação à Resolução do CONTRAN n° 258, quando a fiscalização for feita no equipamento de pesagem, há uma tolerância para a carga em excesso de 5%. No entanto, quando não for possível a verificação por balança, a fiscalização é feita a partir de análise das notas fiscais. 

Conheça os riscos do excesso de carga

O excesso de cargas traz riscos consideráveis para motoristas, veículo e população. Saiba quais são!

Para motoristas

O transporte acima do limite da capacidade compromete a dirigibilidade do veículo, o que dificulta a execução de curvas e manobras mais delicadas, provocando desequilíbrios e, consequentemente, o tombamento dos produtos e/ou do veículo. 

A explicação para isso está no sobrepeso carregado, além dos parâmetros sobre os quais o caminhão e o implemento foram projetados. Assim, a sua estabilidade e a capacidade de frenagem, além da aderência dos pneus, ficam comprometidas, colocando em risco a vida do caminhoneiro. 

Além de tudo isso, o motorista também fica sob o risco de levar multas de trânsito, como dito, comprometendo suas finanças e a legitimidade das cargas. 

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Para o veículo

Os veículos são projetados e montados com escolha de peças e componentes com especificações técnicas, para transportar uma determinada quantidade de peso. Ao trafegar com o carregamento em excesso, o caminhoneiro exige um esforço muito maior, comprometendo sua mecânica e estrutura.

Entre alguns dos mais comuns problemas originados pelo excesso de carga, pode-se destacar o aumento do desgaste da suspensão e dos pneus, que, além de diminuir a vida útil de transmissão dos freios, exige uma periodicidade maior na troca de peças. 

Para a população

O peso em excesso aumenta o risco de acidentes em várias situações, dificultando a ação dos freios e prejudicando a estabilidade, ocasionando quebras mecânicas com o veículo em andamento. E os perigos não param por aí: o índice de fatalidade também aumenta, colocando tanto a vida do motorista em risco quanto a da população circulante pelas estradas brasileiras.

O excesso de carga, assim, é considerado um dos motivos que fazem essa profissão ter os maiores índices de mortalidade no país.

Como percebido, o excesso de carga traz riscos consideráveis para o motorista, para a população e para o próprio veículo. Além disso, aumenta as chances de um possível pagamento de multas e prejudica as estradas brasileiras. 

Agora que você já sabe os riscos de transitar com excesso de carga, veja 7 medidas para dirigir com mais segurança