No mundo o coronavirus é uma ameaça e no Brasil não é diferente, com milhares de infectados, ocasionando centenas de vítimas fatais.  

Devido a importância dos profissionais do setor de transportes no pais, que continuam trabalhando para abastecer, é imprescindível o cuidado redobrado, cumprindo todas as orientações. Especialmente no caso de veículos que são compartilhados, como os de frotas. Não é necessário se apavorar, por isso a LABET selecionou os melhores métodos de prevenção, que vale para todos, especialmente os profissionais do setor de Transporte.

Siga esses procedimentos para se prevenir:

  1. Limpe e desinfete com frequência objetos e superfícies tocados regularmente, como volante, alavanca de câmbio, haste de seta, dos limpadores de para-brisa, maçanetas de portas e vidros do veículo, bem como os botões de acionamento de itens elétricos.

  2. Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por 20 segundos também ajuda muito. Se não houver água e sabão, é possível utilizar o álcool em gel.

  3. Evite tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

  4. Evite contato próximo com pessoas doentes;

  5. Fique em casa se estiver doente e avise a empresa ou transportadora o quanto antes;

  6. Fique em casa se apresentar febre por mais de 24 horas e avise a empresa ou transportadora o quanto antes;

  7. Cubra boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogue-o no lixo;

 

Mantenha o ambiente limpo

Manter o ambiente limpo pode surtir mais efeito, dependendo da situação, do que usar máscara, segundo os infectologistas.

Se estiver em um ambiente público, por exemplo, ou com grande aglomeração, não toque a boca, o nariz ou olhos sem antes ter antes lavado as mãos ou pelo menos limpá-las com álcool. O vírus é transmitido por via aérea, mas também pelo contato.

Ainda não se sabe quanto tempo o coronavírus sobrevive fora do corpo, mas o vírus da influenza, por exemplo, pode resistir por até 24 horas em superfícies mais porosas, como a madeira, explica a médica Rosana Richtmann, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

É por isso que também é importante manter o ambiente limpo, ela diz — higienizar com soluções desinfetantes as superfícies da casa, móveis e o telefone celular, por exemplo.

Para limpar o celular, pode-se usar uma solução com mais ou menos metade de água e metade de álcool, além de usar um pano limpo.

Medidas como essas valem mais até do que usar máscara, dependendo da situação. A médica ainda ressalta que os brasileiros, ao contrário dos asiáticos, não têm uma cultura de usar máscaras de proteção — muitas vezes, nem sabem colocá-las adequadamente.

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Algumas informações sobre o coronavirus

Uma das recomendações mais importantes é, se possível, evitar aglomerações e manter distância de pessoas com sintomas de gripe.

A responsabilidade é maior ainda para quem está gripado: ao espirar ou tossir, cubra a boca e o nariz e jogue o lenço fora logo em seguida.

Como esse é um vírus novo, as pessoas não têm imunidade contra ele, o que faz com que o contágio seja mais rápido.

O número de novos casos tem crescido rapidamente, acreditam os cientistas, também porque o coronavírus pode ser transmitido antes mesmo de os sintomas aparecerem, durante o período de incubação.

Apesar de ter uma capacidade de proliferação maior que a de outros vírus da mesma família, como os que provocaram os surtos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars, na sigla em inglês) em 2002 ou da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) em 2012, a letalidade desse coronavírus parece ser menor, segundo os dados disponíveis até agora.

De acordo com as informações mais recentes divulgadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 2% dos infectados morreram. O índice de letalidade da Sars era de 9,5%, e da Mers, 35%.

Parte das pessoas que morreram de coronavírus até agora tinha algum tipo de doença prévia — diabetes, doenças cardíacas ou pulmonares. Muitos eram mais velhos.

 

Sobre a LABET

A LABET é a mais completa solução em Exames Toxicológicos da América Latina. Fundada em 2010, possui uma aliança exclusiva com a Quest Diagnostics, líder mundial em Exames Toxicológicos, com sede nos EUA e mais de 11 milhões de análises realizadas anualmente.

Estamos entre os laboratórios credenciados pelo Denatran para a realização do Exame do Cabelo (exame toxicológico realizado a partir de amostras de cabelos ou pelos do corpo) em todo o território brasileiro, atendendo a demanda da Lei nº 13.103/2015, em vigor desde março de 2016. Com a Lei, a realização de Exames Toxicológicos passou a ser exigida aos motoristas com CNHs nas categorias C, D e E, na emissão ou renovação e também na pré-admissão e desligamento destes mesmos motoristas. Entenda mais sobre nós aqui!

 

FONTE: BBC BRASIL

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert