O transporte de cargas perigosas é uma atividade cheia de riscos e conhecer as suas peculiaridades é essencial para a segurança de todos.

rotina do motorista é cheia de desafios e, para aqueles responsáveis por transportar cargas perigosas, eles se tornam ainda maiores — afinal, esse tipo de atividade tem algumas particularidades e regulamentos específicos. 

Para evitar os riscos envolvidos nesse tipo de transporte e garantir uma viagem tranquila e sem imprevistos, o condutor precisa estar ciente dos cuidados que deve tomar. 

Pensando nisso, elaboramos este post. Nele, mostraremos quais tipos de produtos são classificados como perigosos e quais os cuidados indispensáveis para o seu transporte. Confira!

Tipos de cargas perigosas

Basicamente, as cargas consideradas como perigosas são aquelas que, em caso de acidentes, podem causar danos ao meio ambiente, aos outros veículos, à estrada e à saúde das pessoas e dos animais. 

Elas são divididas em vários grupos — de acordo com suas características — e, dependendo do seu tipo, oferecem riscos de: intoxicação, explosão, incêndio, entre outros. Confira quais são esses tipos de carga: 

  • produtos transportados em altas temperaturas;
  • gases;
  • líquidos inflamáveis;
  • sólidos inflamáveis;
  • explosivos;
  • substâncias tóxicas ou infectantes;
  • substâncias oxidantes e peróxidos orgânicos;
  • corrosivos; e
  • substâncias radioativas.

Cuidados no transporte de cargas perigosas

Devido aos riscos ligados a esse tipo de transporte, o condutor precisa estar atento a uma série de questões, para realizar seu trabalho com segurança. Veja, agora, quais são os principais cuidados que você deve ter em mente.

1. Use os EPIs obrigatórios

Responsáveis por garantir a segurança do motorista e, nos casos necessários, do auxiliar, os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) devem estar sempre presentes no veículo. Esses equipamentos devem ser utilizados durante o transporte dos produtos perigosos e, principalmente, nos momentos de carga e descarga.

Além disso, segundo o artigo 5º da Resolução 3665/2011, para que o uso dos EPIs seja eficaz, é fundamental que eles sejam adequados ao tipo de produto transportado.

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

2. Utilize embalagens adequadas

O transporte de cargas perigosas exige o uso de embalagens específicas. Afinal, elas serão responsáveis por evitar que alguém manuseie o material sem conhecer a natureza do produto. Por isso, algumas regras precisam ser seguidas.

Obrigatoriamente, as embalagens de cargas perigosas devem trazer uma identificação clara das características do produto, seus riscos e a comprovação de adequação à conformidade. Também, é necessário que elas sejam confeccionadas com material duradouro e resistente, além de ter volume e cor que facilitem sua visualização.

3. Não transporte outros itens junto com cargas perigosas

De acordo com o artigo 12 da Resolução 3665/2011, no veículo em que são transportadas cargas perigosas não pode haver nenhum outro tipo de produto. Isso inclui alimentos, medicamentos ou qualquer item destinado ao consumo humano ou animal.

O artigo ainda determina que, enquanto trafegar contendo esse tipo de carga, o automóvel não pode ser utilizado para o transporte de pessoas e animais, sendo permitida somente a presença do motorista e dos auxiliares. Por fim, também não se deve levar diferentes tipos de cargas perigosas juntas.

Agora você já conhece os cuidados mais importantes no transporte de cargas perigosas. Contudo, vale ressaltar que alguns documentos são necessários nesse tipo de atividade. Assim, tenha sempre em mãos o Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos (CIPP), o Certificado de Inspeção Veicular (CIV) e o certificado de realização do Curso de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP).

E aí, gostou do conteúdo e quer saber mais sobre assuntos relacionados à profissão de motorista? Então aproveite a visita e descubra tudo que você precisa saber para ser um motorista cinco estrelas!