Presente no Brasil há mais de 30 anos, a Carteira Nacional de Habilitação já passou por diversas mudanças. Antigamente, era denominada de PGU (Prontuário Geral Único) e não continha a foto do condutor, tampouco era válida como documento de identidade. Agora, com a criação da CNH Digital, ela está passando por uma nova transformação.

Aprovada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) em julho de 2017, a versão digital já é utilizada em alguns estados do país. No entanto, são muitas as dúvidas que ainda rodeiam os motoristas. Afinal, a emissão do documento eletrônico é obrigatória? Quais são seus benefícios? Quem pode solicitá-lo?

Foi pensando nisso que desenvolvemos este conteúdo. Nele você encontrará a resposta para essas questões e, ao final, descobrirá qual é o processo necessário para solicitar essa nova versão do documento. Ficou interessado? Então, boa leitura!

O que é CNH Digital e para que serve?

A CNH Digital é, como o próprio nome diz, a versão digital da Carteira Nacional de Habilitação que foi normatizada pela Resolução nº 598/2017 do Contran. Esse novo modelo armazena todas as informações do documento tradicional e tem a mesma validade e o mesmo valor jurídico da versão impressa.

Sendo assim, a CNH Digital pode ser utilizada normalmente em fiscalizações e, nos casos em que a lei permite, pode ser apresentada no lugar do RG. Portanto, a única diferença entre os dois modelos é que a versão eletrônica só pode ser acessada por um aplicativo de celular criado pelo Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados).

Quais são seus benefícios da CNH Digital?

Utilizar a CNH Digital traz vários benefícios para o motorista e o principal deles é a comodidade e a segurança. Afinal, caso o condutor seja parado em uma blitz, mas tenha esquecido sua habilitação impressa em casa, a versão digital poderá ser utilizada, evitando receber uma multa pela falta do documento obrigatório. Além disso, o modelo digital evita que a habilitação seja perdida ou roubada.

Contudo, esses não são os únicos benefícios. O aplicativo da CNH Digital permite a exportação e o compartilhamento do arquivo por e-mail e até por WhatsApp. Por meio dele, também é possível acompanhar a data de validade e a pontuação da habilitação

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Emitir a CNH Digital é obrigatório?

Essa questão envolve dois pontos: os motoristas e os estados. No caso dos motoristas, a emissão é opcional. A versão da habilitação impressa continuará sendo emitida e permanecerá tendo o mesmo valor legal, por isso fica a critério do motorista aderir ao modelo digital ou não. 

Já para os estados brasileiros, a emissão se tornaria obrigatória a partir do dia 1° de julho de 2018. Contudo, as unidades da Federação se anteciparam e, após a adoção da versão digital pelo Rio de Janeiro no dia 25 de abril de 2018, todos os estados do país já estão aptos a oferecer a CNH Digital aos motoristas.

Quem pode solicitá-la?

Nesse ponto é preciso atenção, pois para solicitar a CNH Digital é necessário ter a versão mais atual da habilitação. Essa versão, emitida desde maio de 2017, conta com o QR code, ou seja, com um código escaneável em aparelhos eletrônicos que assegura a validade do documento.

Portanto, os motoristas que ainda não têm a habilitação impressa atualizada devem solicitar uma segunda via do documento antes de pedir a digital.

Como emitir a CNH Digital?

Agora que você já conhece a CNH Digital, deve estar se perguntando qual é o processo para emiti-la, não é mesmo? Fique tranquilo! Criamos um passo a passo simples para explicar todo o procedimento. Veja:

1. Faça um cadastro no Denatran

O primeiro passo é bem simples: basta fazer seu cadastro no Portal de Serviços do Denatran. Para isso, você deve clicar no link “Cadastrar” e informar alguns dados, como nome completo, CPF, e-mail e data de nascimento. Também será necessário cadastrar uma senha de acesso.

Após informar seus dados, você receberá um e-mail solicitando uma confirmação. Clique no link enviado para confirmar e concluir seu cadastro. 

2. Procure uma unidade do Detran

Com seu cadastro no Denatran realizado, você deve se dirigir a uma unidade do Detran em seu estado para confirmar seus dados. Mas não se esqueça: a unidade deve ser a mesma que emitiu a CNH impressa. Essa etapa pode possuir alguma taxa, pois cada Detran tem autonomia para decidir se cobrará ou não pela via digital.

Entretanto, aqueles que optarem por usar um certificado digital, que é uma assinatura eletrônica emitida por entidades credenciadas que cobram por esse serviço, poderão realizar esse processo online.

3. Faça a ativação do aplicativo

O próximo passo é baixar o aplicativo da CNH Digital. Ele é gratuito e está disponível nas lojas App Store e Google Play. Nesse ponto, para sua segurança, é importante verificar se o aplicativo foi criado pelo Serpro. 

Por fim, para acessá-lo será necessário utilizar um código de ativação. Esse código é fornecido pelo Denatran e será enviado para o seu e-mail.

4. Crie uma senha para acesso

O último passo para finalizar o processo de cadastro da CNH Digital é criar uma senha de acesso que deve ter 4 dígitos. Após criar a senha, a visualização do documento já estará disponível. Pronto! Você já poderá utilizar sua CNH Digital e apresentar o documento sempre que for solicitado.

Vale lembrar que a senha cadastrada será solicitada sempre que você for entrar no aplicativo e, depois do primeiro acesso, o documento ficará disponível off-line. Dessa forma, não consumirá mais o seu pacote de dados. Outro ponto importante é que, em caso de roubo ou perda do celular, o uso da senha protege os dados do motorista, que deve solicitar o bloqueio do documento nesse tipo de situação. 

Como você pôde perceber, emitir a CNH Digital é um processo simples e rápido. Além disso, esse novo modelo de documento é uma tecnologia incrível que surgiu para facilitar a vida de todos os motoristas. Portanto, não perca tempo e adquira a sua!

E então, gostou do nosso conteúdo sobre CNH Digital? Deixe seu comentário no post e nos conte sua experiência!