As empresas de transporte enfrentam verdadeiros desafios quando o assunto é saúde ocupacional. Seus funcionários estoquistas, carregadores e motoristas, por exemplo, estão mais propensos a terem o bem-estar prejudicado pela atividade profissional que realizam.

Por isso, é função da empresa informar, esclarecer e incentivar os colaboradores a buscarem alternativas para uma vida saudável e tomarem os devidos cuidados para que acidentes não aconteçam em seu cotidiano de trabalho.

Neste texto, vamos falar sobre como cuidar da saúde ocupacional no contexto das empresas de transporte. Confira nossas dicas e boa leitura!

Problemas de saúde mais comuns nos caminhoneiros

Existem alguns males que ocorrem com mais frequência entre os caminhoneiros por causa do seu dia a dia profissional, atrapalhando a sua saúde e bem-estar. Os principais são:

  • distúrbios do sono;

  • estresse;

  • problemas cardíacos;

  • hipertensão arterial;

  • refluxo gástrico;

  • distúrbios no aparelho locomotor.

É o chamado efeito “bola de neve”. Imagine que se o profissional não dorme bem, provavelmente terá alterações no humor e estresse. Tanto a tensão da rotina quanto a dieta desregulada podem causar problemas gástricos e cardíacos.

A pressão arterial também é afetada pela má alimentação e estresse. Alguns motoristas ainda podem recorrer ao uso de substâncias estimulantes para terem a sensação de bem-estar e ficarem mais dispostos para o trabalho, mas sabemos que o uso de drogas só piora a condição do trabalhador. Ou seja, um problema leva a outro.

Ações para melhorar a saúde ocupacional

Agora que você entendeu os principais problemas, confira, a seguir, algumas medidas simples para ajudar na solução.

Campanhas para os cuidados de ergonomia

Podem ser periódicas e devem ser coordenadas por profissional adequado, como os educadores físicos e terapeutas ocupacionais. Ajudam a conscientizar as pessoas e a criar um ambiente mais agradável e descontraído.

Controle da jornada de trabalho

Os motoristas se submetem a extensas jornadas de trabalho. A empresa pode intervir limitando as horas extras e exigindo que se cumpram pausas nos horários determinados. Afinal, vale a pena arriscar a saúde por um salário um pouco mais atraente?

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Aplicação do Exame Toxicológico

As empresas de transporte, seja de carga ou de passageiros, devem aplicar o exame toxicológico na admissão e demissão dos seus motoristas. Segundo a Lei 13.103 do CNT (Código Nacional de Trânsito), os profissionais do ramo também precisam realizar o teste do cabelo para renovação de sua CNH e inclusão das categorias C, D ou E.

Benefícios relativos à prática esportiva

sobrepeso é crescente no segmento de motoristas profissionais. A concessão de benefícios é uma prática muito viável para solucionar o problema. Ao fazer um convênio com uma academia nas proximidades da empresa, por exemplo, o empregado pode sentir-se mais estimulado à prática esportiva e a abandonar o sedentarismo.

Então, já entendemos que a saúde ocupacional é coisa séria e precisa ser encarada como prioridade, certo? Um funcionário satisfeito e saudável trabalha com mais disposição, é assíduo em seus horários e dificilmente se envolve com drogas e acidentes.

A empresa e o colaborador só têm a ganhar com as ações que sugerimos. Fique atento à legislação trabalhista (que promove o uso de colete cervical, botinas e luvas, por exemplo) e sempre conte com uma boa equipe de saúde ocupacional.

Se o assunto é Exame Toxicológico, é bom saber que pode sempre contar com uma empresa qualificada para obter excelência no serviço. Entenda por que a LABET é uma referência no mercado!

Powered by Rock Convert