Seu uso sem orientação médica pode resultar em problemas graves de saúde.

É muito comum, nos dias de hoje, os diagnósticos médicos de pessoas de todas as idades com déficit de atenção e outros problemas relacionados a manter o foco por longos períodos de tempo. Por isso, a ritalina é um medicamento que tem sido bastante receitado nos consultórios, para o fim de tratamento dessas condições.

Ela tem como princípio ativo o Cloridrato de Metilfenidato, que estimula o sistema nervoso central e ajuda a manter a concentração e a não ter sono durante o dia, por exemplo. O problema é que muitas pessoas acabam fazendo uso indevido desse medicamento, o que pode trazer sérias consequências para a saúde.

No artigo de hoje, você vai conhecer os impactos que o consumo indevido da ritalina pode causar no seu corpo e na direção. Confira!

Quais são os efeitos da ritalina no corpo?

Ao entrar em contato com o sistema nervoso, a ritalina aumenta as doses de dopamina e noradrenalina em algumas partes do cérebro. Ou seja, ela causa um efeito de euforia ao mesmo tempo em que aumenta o poder de concentração. O resultado disso é o foco no que deve ser feito e a rapidez em pensar e solucionar problemas.

A ritalina também é usada para quem tem problemas no sono, como narcolepsia. Ela evita os episódios de sono repentino e deixa o usuário mais alerta.

Tendo em vista todos esses efeitos, não é incomum que pessoas que não tenham o TDH — Transtorno de Déficit de Atenção —, narcolepsia ou hiperatividade acabem consumindo a ritalina — seja para estudar, para trabalhar ou para ter uma melhor performance nas estradas, no caso de motoristas.

Falando em motoristas, os compostos de medicamentos são indicados no exame toxicológico, que é obrigatório para os profissionais. Para que o resultado seja um positivo medicamentoso e liberado, é preciso levar a receita médica quando fizer a coleta do material que será examinado. Assim, a renovação da CNH é liberada sem ressalvas.

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Quais são os efeitos colaterais desse medicamento?

Se você for um motorista, por exemplo, e usar esse medicamento para dirigir e aumentar as horas de concentração na estrada, é preciso ficar atento, já que a promessa de efeitos desse medicamento não se limita a benefícios.

Os efeitos colaterais imediatos podem ser diminuição de apetite, insônia, desmaios repentinos, aceleração dos batimentos cardíacos, febre, desconforto abdominal, nervosismo, azia e náuseas.

A longo prazo, os efeitos podem ser ainda mais graves, como aumento da pressão arterial, danos no fígado, pulmões e rins, perda de peso, exaustão, mente confusa, depressão, psicose, desnutrição e danos no cérebro, que podem evoluir para derrames e epilepsia.

Como esses efeitos impactam na direção?

Ao ver os benefícios que a ritalina pode trazer, quem trabalha na direção pode até ficar animado para experimentá-la. Porém, é preciso ter muito cuidado e apenas consumi-la caso seja necessário, isto é, por meio de um diagnóstico médico.

Quem toma ritalina para dirigir pode estar correndo riscos, já que os efeitos colaterais, tanto de curto quanto de longo prazo, podem aparecer enquanto você dirige. Portanto, crises de epilepsia, náuseas, desmaios repentinos e todos os efeitos que foram apresentados acima podem surgir a qualquer momento, podendo resultar em acidentes graves e fatais.

A ritalina é um medicamento que deve ser usado com muita responsabilidade e apenas por quem precisa dele. Como você pôde ver, a banalização desse produto é irresponsável e pode causar sérios problemas. Por isso, é muito importante que ele seja administrado com cautela e orientação médica.

E então, gostou do post? Você sabe onde encontrar um laboratório de exame toxicológico? A LABET oferece ótima estrutura e é uma empresa de confiança para você realizar seu exame de maneira prática e rápida!