Quem acha fácil a vida do motorista profissional certamente não conhece sua desgastante rotina de trabalho. Além da situação da infraestrutura viária ser precária, no Brasil, temos rodovias extremamente violentas, com altos índices de assalto e de acidentes.

Essa categoria, que está sempre em busca de melhorias em suas condições de trabalho, muitas vezes se vê refém de patrões, que poderiam ou deveriam estar ajudando, mas acabam prejudicando de várias formas o trabalhador.

Buscar um jeito de melhorar essas condições de trabalho não deve ser tarefa apenas do motorista. É necessário um esforço também por parte das empresas de transporte, pois não estamos falando apenas de compensação financeira. É preciso ficar atento para os problemas psicológicos e de saúde que esses profissionais apresentam cada vez mais.

Então acompanhe este artigo, no qual exploraremos algumas possibilidades na tentativa de melhorar as condições de trabalho desses bravos trabalhadores das estradas. Boa leitura!

Quais os problemas enfrentados pelos motoristas?

São vários! Primeiramente, a própria função de se trabalhar com transporte viário, seja de carga ou de passageiros, já é uma atividade desgastante. Exercê-la comprovadamente causa fadiga, e desempenhar um papel eficiente depende não somente das habilidades do condutor, mas também de uma série de fatores ambientais e emocionais.

Fatores ambientais

Imagine trabalhar em turnos de até 12 horas, em avenidas barulhentas e com trânsito engarrafado. Estações, pontos de parada e instalações em estado ruim, altos preços de pedágio, preocupação com multas e avarias no veículo e perigo constante nas estradas.

Situações como essas contribuem diretamente para o aumento nos distúrbios psíquicos e biológicos enfrentados, com regularidade, por esses profissionais. Os problemas ergonômicos estão entre as principais reclamações. Ficar sentado durante longas horas, executando movimentos repetitivos, pode trazer sérios problemas à coluna e dores musculares.

O excesso de ruído do tráfego e a posição do motor em muitos carros provocam danos à audição, que podem chegar a ser permanentes.

Fatores emocionais

Estar sempre sendo observado, seja por partes dos fiscais, câmeras ou passageiros, provoca um avançado estado de ansiedade e preocupação. As remunerações para a categoria não costumam ser altas e seus representantes ainda não conseguiram conquistar direitos básicos. Como no caso dos operadores de telemarketing, que, por questões ergonômicas, não podem cumprir mais de 6 horas e 20 minutos de carga horária por dia.

Sofrem pressão constante de muitos patrões que exigem metas absurdas, mas que não se preocupam em oferecer um plano de saúde decente. Outro detalhe que influencia no desempenho de qualquer trabalhador é a sua situação familiar.

Seus filhos estão em boas escolas? A esposa, que ficou doente, tem plano de saúde? Se alguém adoecer em casa, terá dinheiro para comprar as medicações? Sem contar que, se ele recebe uma multa, pode descontrolar todo o orçamento da família, não é verdade?

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Como isso afeta o cotidiano da empresa?

Deixar de oferecer boas condições de trabalho para o motorista profissional, assim como para qualquer assalariado, não é uma boa ideia. Os índices de absenteísmo pioraram e as pesquisas de RH comprovam isso. E não somente em casos de faltas relacionadas às questões de saúde, que certamente são muitas, mas também pela desmotivação e descontentamento com as condições de trabalho.

Um colaborador desmotivado sabota a empresa em que trabalha, não veste a camisa, não se engaja nas ações da firma e é faltoso. Tem grande chance de desenvolver comportamento inapropriado, como uso de drogasinstabilidade emocional, abuso de álcool, remédios e deterioração da saúde.

Empresa alguma quer manter em seu quadro de funcionários usuários de drogas e colaboradores sem interesse pelo trabalho. Por isso, a lei do motorista tem sido uma importante aliada no enfrentamento e no combate a atitudes irresponsáveis nas vias e rodovias, exigindo a realização do exame toxicológico em situações estratégicas.

Mas como a empresa deve agir nesses momentos, considerando que pouco pode fazer para diminuir o tráfego ou melhorar as condições das estradas? Temos algumas sugestões, veja só.

Como a empresa pode colaborar na superação desses desafios?

Melhorar as condições de trabalho tem muito a ver, como falamos anteriormente, com fatores emocionais. A empresa precisa demonstrar verdadeira preocupação com o estado de saúde dos colaboradores. Humanizar a gestão de pessoas é essencial.

Saúde e bem-estar

Estender o plano de saúde para os demais membros da família é um passo importante. Essa é uma preocupação que o motorista não precisa carregar sozinho. Se a empresa pode arcar com os custos, então deve fazê-lo.

Nessa profissão que lida constantemente com a pressa, muitas vezes falta tempo para uma refeição adequada e tranquila. A orientação nutricional pode ser uma excelente forma de melhorar as condições de trabalho do colaborador, considerando a série de benefícios que uma alimentação correta e balanceada traz ao organismo.  

Realizar eventos de esporte como campeonatos internos e interdepartamentais é uma forma de incentivar hábitos saudáveis. Promove a boa relação entre as pessoas e o engajamento positivo, já que esses eventos geralmente possuem boa aceitação. Colaboram até para a melhoria do clima organizacional.

Benefícios exclusivos

Para encontrar os benefícios ideais para a sua empresa, é necessário uma boa pesquisa e análise de dados por parte do RH. Pode ser que seus colaboradores prefiram ganhar uma cesta básica a desconto na escola de idiomas, por exemplo; ou mesmo o vale cultura em vez do cartão de clube de descontos.

As premiações por metas alcançadas também são ótimos incentivos. Apenas cuidado para não promover uma competição desnecessária e gerar desgaste nas relações interpessoais dos colaboradores.

No caso dos motoristas, as compensações pela redução de multas de trânsito ou por quilometragem alcançada também são boas formas de reconhecer um trabalho bem desempenhado.

Valorização financeira

Incluir todos os colaboradores na participação dos lucros da empresa é fundamental. Tanto para que se sintam parte importante de um processo, no qual todos colaboram, quanto para que se realizem financeiramente.

Há também a possibilidade de bonificar aqueles que não se atrasam para o trabalho. É uma oportunidade de reconhecer os funcionários responsáveis e, ao mesmo tempo, incentivar que os relapsos fiquem mais atentos, não é verdade?

Sem contar que um bom ordenado ajuda a reter os talentos do mercado. Você não quer perder valiosos aliados para a concorrência, certo?

Concorda que são vários os caminhos para tornar melhores as condições de trabalho dos colaboradores da empresa? Saiba analisar o que o seu público precisa, dialogar e buscar em conjunto soluções que beneficiem a todos.

Se gostou do conteúdo do texto de hoje, se interessará também pela leitura desse outro artigo do nosso blog. Nele, você fica sabendo de todas as exigências sobre o exame toxicológico para CAGED. Não deixe de ler. Até a próxima!