No mercado de trabalho, ao conquistar um novo emprego, o indivíduo precisa completar inúmeras exigências que são obrigatórias para o exercício da função.

Além de passar por testes e entrevistas, é necessário que ele se submeta ao exame pré-admissional, cujo objetivo é analisar se o candidato está ou não apto para desenvolver determinadas atividades na empresa.

No entanto, para o empregador que deseja contratar um motorista profissional, o Exame Toxicológico também deve ser uma obrigatoriedade para a sua admissão. Porém, algumas empresas não sabem como proceder para realizar esse tipo de exame e quais são os procedimentos de rotina.

Pensando nisso, neste artigo, vamos tirar as suas dúvidas sobre como realizar o exame pré-admissional na sua organização. Acompanhe!

O que é um exame pré-admissional?

O exame de pré-admissão é definido por lei, no artigo 168 da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), e deve fazer parte do processo seletivo da organização.

Ele tem, como principal objetivo, garantir que as necessidades, capacidades e limitações psicológicas e fisiológicas do indivíduo sejam correspondentes com o esforço mental e físico exigido pelo cargo.

Desse modo, esse exame serve como uma proteção legal tanto para a empresa quanto para o contratado, pois, além de analisar se o candidato está apto ou não para ocupar o cargo pretendido, o procedimento assegura que, com o passar dos anos, ele não adquira nenhuma doença ocupacional em consequência de suas atividades.

Sendo assim, a importância da realização do exame pode ser compreendida por alguns critérios. Vamos explicá-los, a seguir.

Legalidade

A legislação obriga a realização do exame. Certamente, nenhum empreendedor quer ter algum problema com a justiça, e, para que isso não ocorra, a aplicação é o único caminho seguro.

A fiscalização poderá aplicar multa administrativa por sua não realização, e o valores vão de R$670,89 a R$6.708,88.

Saúde

Avaliar como está a saúde de um possível colaborador é bom para a empresa e para quem está realizando o exame. Se a saúde estiver em dia, a contratação poderá ser efetivada — caso contrário, o paciente precisará ser orientado a buscar o tratamento adequado para o problema que apresentou.

Em alguns casos, a pessoa acaba descobrindo uma doença que nem sabia ter, o que reforça a ideia de como o exame pré-admissional é socialmente importante.

Economia

O laudo indicará se há a possibilidade de o pretendente à vaga executar as tarefas esperadas para o cargo a ser ocupado.

Um funcionário saudável rende mais e trabalha satisfeito. Assim, a aplicação do exame pré-admissional ajuda a reduzir o turnover na empresa e a controlar o absenteísmo — ou seja, quanto mais horas trabalhadas, mais lucro para o empregador.

Qual é a diferença entre exame pré-admissional e exame ocupacional?

Tanto o Exame Toxicológico com larga janela de detecção quanto o exame pré-admissional são procedimentos de saúde ocupacional. Os exames de saúde ocupacional podem ser aplicados para mudança de função, retorno às atividades laborais e demissão dos funcionários.

Principalmente quando o caso for de mudança de função, é necessário analisar também o parecer técnico da segurança do trabalho. Dessa forma, os riscos e características individuais de cada organização ou setor ficam evidenciados, o que ajuda na prevenção de doenças e acidentes de trabalho e identifica os exames complementares a serem solicitados, caso seja necessário.

Veja, a seguir, o que geralmente está incluído no exame pré-admissional.

Ausculta cardíaca e pulmonar

Com auxílio do estetoscópio, analisa-se os sons gerados pelo ciclo cardíaco e os ruídos da atividade pulmonar.

A pneumonia, por exemplo, pode ser identificada pela auscultação e confirmada por exames complementares.

Avaliação da pele e mucosas

Um dos primeiros indícios de desidratação é a mucosa seca. A pele também pode apresentar um aspecto “quebradiço” e flácido. 

Exame de visão

Avalia se o paciente tem algum distúrbio de visão, se há necessidade do uso de lentes corretoras e, principalmente, se está apto para a tarefa que pretende desempenhar.

Exame de sangue

Geralmente, é solicitado como exame complementar. Detecta doenças como hepatite, leucemia, HIV e outras DST’s.

Avaliação de problemas ósseos, lombares e musculares

Esses exames são muito importantes, principalmente para as vagas de funções mais exaustivas — como motoristas profissionais, que passam horas a fio sentados ao volante.

Avaliam a situação da estrutura óssea e muscular, e a resistência física do candidato para suportar as jornadas exaustivas de trabalho.

Avaliação de quadros psicológicos

Desde estresse e irritabilidade até quadros psicológicos mais graves, como depressão, ansiedade e transtorno bipolar, podem ser diagnosticados pela intervenção do psicólogo.

Avaliação da pressão arterial

A idade média dos motoristas brasileiros é 43 anos. Acima dos 40, já se recomenda exames periódicos para a prevenção de doenças cardíacas. Nos homens — que correspondem a 98% do corpo de motoristas profissionais do país —, elas são ainda mais comuns.

Você sabia que o sobrepeso é comum entre os caminhoneiros? Essa condição está diretamente ligada aos problemas de diabetes, doenças cardíacas, perda da visão e acúmulo de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos (aterosclerose), o que aumenta o risco de derrames.

Por isso, adotar hábitos saudáveis — como uma dieta adequada, prática esportiva frequente e abandono dos vícios (tabagismo e alcoolismo são os mais frequentes) — colabora muito para se manter longe desse tipo de problema.

Quais são os procedimentos para efetivar esse tipo de exame?

Todos os indivíduos que são contratados para trabalhar em regime CLT, antes de assumirem as suas atividades, devem realizar os exames admissionais — que podem variar conforme a função específica do novo contratado.

Abaixo, mostramos alguns dos procedimentos e obrigatoriedades.

Solicitação dos exames

O médico do trabalho inicia uma entrevista sobre histórico de doenças, licenças ou contato com agentes nocivos que o contratado pode ter tido nas empresas anteriores. Esse passo é realizado na forma de uma simples entrevista entre o médico e o funcionário.

Posteriormente, são realizados alguns exames preliminares, onde o médico pergunta se o paciente sofre de algum mal-estar ou doença, verifica os batimentos cardíacos, afere a pressão arterial e anota o peso e altura.

Após esse procedimento, é emitido o Atestado Médico de Capacidade Funcional. No entanto, para um melhor esclarecimento de diagnóstico para exercer uma função específica, como motorista, o médico do trabalho também deve solicitar os exames complementares.

Agendamento do exame pré-admissional

De acordo com o artigo 168 da CLT, o empregador deve se responsabilizar por todos os encargos referentes aos exames de pré-admissão.

Ou seja, além de agendar o dia e o horário com o laboratório ou Clínica do Trabalho contratados, cabe à organização arcar com os custos dos exames e consultas.

Realização dos exames

O candidato deve comparecer no local, dia e horário previamente agendado pela empresa para realizar os exames, de acordo com a possibilidade do cargo. De um modo geral, os exames solicitados pelo médico são: hemograma completo, urina, glicemia, creatinina, eletroencefalograma, eletrocardiograma, audiometria e teste de acuidade visual.

Sabemos que o atendimento é uma demanda sempre crescente da população, certo? Por isso, deve-se lembrar que, para a sociedade em geral, a aplicação do exame pré-admissional é ainda mais importante, pois pode significar um raro contato com o médico por parte do paciente.

Resultado dos exames admissionais

Tanto os resultados dos exames preliminares clínicos como os complementares comuns podem ser interpretados pelo médico do trabalho.

O relatório e os resultados devem ser arquivados e mantidos juntamente com os outros documentos e ficha de registro do funcionário, pois são comprovantes passíveis de inspeção.

Deixe seu email e ganhe desconto na compra do seu Exame Toxicológico na LABET!

Quando é necessário o Exame Toxicológico?

Na grande maioria dos cargos oferecidos pelas empresas, os exames admissionais seguem um padrão.

Apesar de não fazer parte do PCMSO da empresa, é obrigatório os exames toxicológicos para condutores habilitados nas categorias C, D ou E — conforme estabelecido na Lei 13.103 de 2015. Isso porque esses profissionais geralmente dirigem veículos grandes, como caminhões e ônibus, e transportam pessoas e cargas.

Nesse caso, o empregador deve indicar um laboratório devidamente credenciado para a realização do Exame Toxicológico, além de arcar com os seus custos.

A análise do Exame Toxicológico deve ser realizada por um profissional com capacitação de médico revisor (MR). A organização receberá apenas um relatório que inclui a informação positiva ou negativa de substâncias psicoativas prescritas.

Qual é a importância do Exame Toxicológico nas etapas que antecedem a contratação?

O Exame Toxicológico tornou-se obrigatório para os motoristas profissionais e pelo Ministério do Trabalho e no Código de Trânsito Brasileiro. Isso porque se constatou que a maioria dos acidentes nas estradas era ocasionada por condutores que estariam sob o efeito de álcool ou drogas.

Com o propósito de enfrentar os longos trajetos de viagem e jornadas de trabalho, o uso de substâncias psicoativas, como ecstasy, maconha e crack, tornou-se uma realidade nas rodovias brasileiras, causando, muitas vezes, acidentes e dependências químicas.

Sabemos que os efeitos das drogas no organismo, associados à função do motorista profissional, é uma combinação que pode acabar de forma trágica. Inicialmente, as drogas podem passar uma sensação de bem-estar ao usuário, mas, após o efeito passar, o sujeito vai precisar de nova dose para sentir-se bem novamente.

Desenvolvendo a tolerância, ele precisará de doses cada vez maiores para suprir o vício e, quando o dinheiro não for suficiente para comprar mais drogas, a abstinência será inevitável.

Problemas comuns relativos aos motoristas que usam drogas

Os motoristas que usam drogas estão mais sujeitos a se acidentarem e serem multados por excesso de velocidade, ultrapassagens perigosas e por não respeitarem as paradas obrigatórias para descanso (30 minutos a cada 4 horas rodadas e ao menos 11 horas entre as jornadas).

Veja alguns dos efeitos das drogas no organismo, que podem facilmente levar a um sério acidente:

  • distorções visuais;
  • distorções auditivas;
  • confusão mental;
  • calafrio;
  • ansiedade;
  • sudorese intensa;
  • irritabilidade.

Para as empresas, requisitar a realização do Exame Toxicológico nas etapas que antecedem a contratação é de extrema importância. Assim, diminui-se os riscos de acidentes nas rodovias e aumenta-se o bem-estar físico do condutor.

Com o exame, diminui-se, também, a probabilidade de que o motorista utilize drogas ilícitas, garantindo a segurança não apenas das estradas, como da carga que está sendo transportada.

Além disso, realizá-lo antes da contratação pode trazer algumas vantagens, como:

  • ajudar no processo seletivo — pois seleciona os profissionais que realmente estão capacitados para o cargo, reduzindo a quantidade de candidatos e fazendo com que o processo seletivo se torne mais eficaz;
  • assegurar o profissionalismo do candidato — já que esse é o único método que garante que o candidato não faz o uso de drogas;
  • indicar se o contratado é apto para o cargo — pois comprova que o candidato é uma pessoa responsável pela segurança da empresa e das outras pessoas que estão no trânsito.

Com o exame de pré-admissão e toxicológico, a empresa contará com um colaborador saudável que, consequentemente, realizará um trabalho com sucesso e de maneira correta, além de estar de acordo com as leis trabalhistas e de trânsito.

O Exame Toxicológico é confiável?

O Exame Toxicológico é considerado um dos exames mais seguros e confiáveis, sabia? Você pode até ouvir falar de “truques” para burlar o teste do cabelo — segundo algumas dicas duvidosas, raspar o cabelo ou se exercitar ajudam a reduzir as chances de se encontrar substâncias proibidas no organismo —, mas eles não funcionam.

E sabe por que essas informações são falsas? Porque a amostra de fios de cabelo pode também ser retirada dos pelos do corpo. Também não adiantaria praticar exercício físico para, supostamente, eliminar as drogas do sangue, pois o material analisado é a queratina, como já relatamos.

Mesmo com toda a segurança, é fundamental contar com laboratórios confiáveis e capacitados para realizar os exames. A LABET, por exemplo, possui os equipamentos mais modernos para a detecção de substâncias ilícitas. Além disso, o laudo emitido por ela possui credencial forense — ou seja, pode ser utilizado em tribunal como prova jurídica, se necessário.

Como vimos, o exame pré-admissional — assim como o toxicológico — é fundamental para garantir o bom funcionamento da empresa, a saúde dos colaboradores, e a segurança não apenas das cargas transportadas por seus motoristas, como daqueles que utilizam as estradas.

Por isso, agora que você entende a importância desse exame, não deixe de exigi-lo nos processos seletivos de sua empresa, certo?

Gostou deste texto? Quer saber mais sobre esse assunto? Então, confira nosso artigo sobre como funcionam os exames toxicológicos de larga janela de detecção!

Powered by Rock Convert